Lula  pode se  tornar a vítima dos pobres

Reporter Lira Netto de olho no Brasil que amamos

É difícil entender, porém a preocupação do principal adversário político de Lula, que gasta muito do seu tempo em proporcionar ataques ao ex-presidente e seu grupo político. Nos deixa a impressão que se o cidadão militar se preocupasse mais com sua postura de chefe maior de uma tão grande nação como essa e contra-atacasse o adversário com trabalho e respondesse os insultos da imprensa com humildade. Daí sim ele , poderia ser  considerado um mito.

No entanto, sua ficha corrida na própria instituição militar dizem não ter sido uma das mais belas. Além  de que, pelo tempo que ficou dormindo em berço esplêndido nos corredores do Congresso Nacional, não se vislumbra dele  se quer, um só projeto que possa ser mostrado como referência nacional e internacional.

Enquanto seu adversário iletrado se comporta como um  Estadista de  repercussão Internacional, “o pseudo salvador da pátria brasileira”, se comporta lá fora como, nada mais que um BOZZO, sem  conquistar se quer aplausos dignos e gargalhadas da platéia.

Depois de ficarmos na sombra dos acontecimentos , e a observar o dia seguinte e o que nos promete esse ano eleitoral, nos tomamos de inquietação e como os brasileiros que amamos esta nação. Nos sentimos no direto de dizer alguma coisa , por força do infeliz quadro  de polarização que se desenha para as eleições de 2022.

Apoiadores do Bolsonáro podem  está dando tiro no pé e fazendo campanha para Barrabás.

Depois de ouvir muito e falar quase nada, por estamos atravessando um clima que nem dá muito para expressar nossas opiniões. Me lembrei de algo que é bem característico do brasileiro. A piedade das vítimas. A prática das palmas para aqueles políticos que  no dizer  popular do eleitor menos instruído politicamente . ROUBA, MAS FAZ. Infelizmente!

Por outro lado, começamos a perceber que a massa que estão aplaudindo o militar como ” O MITO”  está imbuída em sua maioria de interesses próprios e não nacionais. Com isso, jamais queremos defender que o adversário do “mito” é o ideal. Mas uma coisa está clara. “O BARRABÁS” brasileiro pode se tornar o preferido da massa de eleitores menos instruídos, da classe menos favorecida , que são maioria neste país ainda e que sempre foram sensíveis a um discurso polêmico e  até acolhem lágrimas de crocodilo.

Trabalhando numa pequena cidade do extremo norte de Mato Grosso, localizada do Centro Oeste brasileiro, Apiacás; nos deparamos com este outdoor bem na entrada da cidade. A intenção de seus inventores foi com certeza denegrir a imagem de “BARRABÁS”, perante as eleições que estão por vir. Em contato diário com o povo humilde desse município no dia a dia de nosso trabalho, em nossas pesquisas de opiniões, no boca a boca, principalmente junto a camada mais humilde da população apiacaense percebemos que o tiro dos inventores do exagerado outdoor pode ter saido pela culatra.

A tentativa de ofensa ao ex-presidente está repercutindo ao contrário e a massa de seus eleitores parece que estão com o dedo no gatilho para responder nas urnas. Essa eu quero o ver. Acompanhe comigo quando dos resultados das eleições neste município.

O povo brasileiro, é suis generis , ataca quando ofendidos e se sensibilizam quando seus admirados são ofendidos também. Quem sobreviver verá!

Por Lira Netto

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 2 =