Filosofias do Papagaio do Repórter

papagaio
Enquanto espera passar acrise do CORONA  ele filosofa num galho em algum lugar

Como se não bastasse, a histeria social, esses dias meu papagaio deu para filosofar. Com receio de ser alcançado pelo vírus do CORONA, sentou no alto de uma arvore alta  e começou a gol gear sozinho e eu escutando.  E assim ele falava consigo mesmo.

DOIS PASSOS ATRÁS

Será que esses humanos não entendem que fugir das aglomerações agora será muito mais produtivo depois. Poupando vidas a força de trabalho será muito mais forte na hora certa.

O SUPREMO FALA

O ser humano é sem dúvida a criação especial de DEUS. A mais bela criação de suas criações, um verdadeiro mistério ambulante. Ao mesmo tempo, ele parece um ser tão frágil como à chama de uma vela acesa. Basta um sopro do criador e ela se apaga.

O TESOURO ENFERRUJADO

Por mais valiosos que sejam os tesouros e a inteligência absolvida pelo ser humano aqui, ante a imensidão do Poder do Supremo. Tudo parece não valer nada. Serão como pó, como grãos de areia, para nada serve se não existir vida.

O TESOURO ENFERRUJADO II

O momento que o planeta terra vive e em especial o Brasil parece impar. De difícil enfrentamento e de difícil interpretação. Momento em que os grandes tesouros das grandes nações do mundo que estão nas mãos de poucos poderão enferrujar e de nada servir se a vida não for valorizada. Por quer só os vivos com a sua força de trabalho poderão multiplicá-los. Só os incautos e ambiciosos não enxergam isso!

CLAMORES HIPÓCRITAS.

Quando o poder econômico e a ciência em plena era de avanços científicos e tecnológicos no mundo, não conseguem explicar as tragédias. Está patente a atuação do DEUS do impossível. E não é por acaso, que as nações dos quatro cantos do mundo clamam por um milagre dos céus. Só resta aguardar, para saber se estes clamadores tem mesmo créditos nos céus dos céus!

TEMPOS PROFÉTICOS

É de se lamentar assistirmos certos profetas ou pseudos profetas, que são lideres religiosos dessa nação, se metendo em tomar dores de políticos, entrando em defesa de embates políticos e politiqueiros e até com insulto a instituições e autoridades públicas permitidas por Deus. Fazer política é a função do Estado. Imaginamos que o que se espera dos profetas de Cristo neste século é a propagação do evangelho e a disseminação da paz. Conforme determinou o Mestre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × dois =