Acorda Brasil antes que o navio se submerja nos mares orientais

Foto Ilustrativa: Um navio representando o Brasil …

Depois de fazer mais uma quarentena dos meus teclados e esperar um oxigênio novo e sonhar com um pouco de humildade e coerência por parte daqueles que tem a obrigação oficial de garantir a melhor qualidade de vida possível aos filhos desta nação, resolvi sai da toca e respirar o mesmo ar intragável e poluído da ignorância e da disputa pelo poder que paira sobre meu lindo país.

Há algum tempo escrevi um artigo em que mencionava que nosso grande navio chamado BRASIL estava lançado ao mar, mas a deriva, e a nossa esperança era de que o tal capitão lhe desse o rumo desejado para esperança de todos nós.

Esperança de ordem, de progresso, de desenvolvimento, de respeito a Constituição, de respeito às leis estabelecidas, de combate a corrupção, de respeito as instituições constituídas, de bom exemplo como chefe de família, de bom exemplo como Cristão declarado, de respeito a liberdade de expressão garantida pela Constituição Federativa do Brasil.

Acima de tudo, como cidadão, educado em escola pública e pertencente a uma geração que está terminando e vai deixar saudades. Meus compatriotas e eu esperávamos no mínimo que uma pessoa que tenha passado pelo crivo da disciplina de uma das maiores instituições nacionais, no mínimo estivesse preparado para nos representar com dignidade ante as grandes nações do planeta.

Ao contrário fomos surpreendidos com o despautério de ouvir do chefe de uma das maiores nações do planeta que somos, uma linguagem chula, explosões de deboche, de ironia e de desrespeito aos semelhantes que sejam divergentes de suas ideias e de seu inexplicável comportamento como chefe de Estado.

O nosso navio, chamado Brasil navegando em mar aberto até então à deriva, também foi alcançado por uma tempestade denominada Corona Vírus, ou COVID-19 e depois de ter se passado mais de dois anos sem rumo, tende a acertar sua bussola rumo o mar da  China Oriental para que, o blasfemo governante do Brasil peça desculpa aos chineses se quiser poupar as milhares de vidas que estão morrendo no país do Capitão.

Infelizmente, a situação de nossa amada pátria tem passado e tende a passar ainda por algumas agruras e não sabemos até quando. Os novos tempos, que chamamos de pós-modernidade tem se apresentado cada dia mais ameaçador para nações despreparadas, principalmente no que se diz respeito a educação e a maturidade democrática.

O ano de 2021 ameaçado por uma incerteza no fim da tempestade global denominada de COVID-19, faz surgir a cada dia, nuvens negras sobre espaçoso céu nacional, exigindo que cada brasileiro reveja seus conceitos de cidadania de direitos humanos e de patriota. Vez que, os mandatários da nação ávidos pelo poder parecem não se importar com a gravidade da fome e do extermínio dos menos favorecidos.

Acorda Brasil! É lamentável, que depois de termos atravessado tempos difíceis, da escravidão, das tempestades de corrupção, de avalanches de violência, da miséria, do isolamento mundial, da condição de país subdesenvolvido. Sejamos obrigados a sentir saudades de ontem.

Brasileiros e brasileiras, parece que está na hora de reavivarmos um novo grito do Ipiranga. Independência ou morte! Hora de conclamarmos os homens de bens dessa nação para que salvemos o Brasil que pertence a nova geração.

Nossas Instituições de A à Z, estão falidas e desmoralizadas.  Só a educação, a fé e a ação dos brasileiros que estão dispostos a dar sua vida por esta pátria poderá salvar o Brasil.

Com a receita mínima de que, cada um fique em seu quadrado e exerça com dignidade a sua missão. Juiz deve ser Juiz. Soldado deve ser soldado.  O Exército deve no mínimo está em constante aperfeiçoamentos em seus quartéis.  E o político na política em constante diálogo democrático e respeito as leis que são criadas para serem cumpridas e respeitadas.

Poderíamos até sonhar um sonho, o de que realmente os desiguais fossem tratados de forma desiguais como preceitua a ciência do direito. Políticos, Juízes e componentes da segurança pública e das forças armadas, jamais poderiam serem submetidos as mesmas leis que pune o cidadão comum.

Estes componentes são os selecionados e escolhidos da nação brasileira e deveriam errar menos e pagarem mais caro pelo dolo cometido contra a pátria. Acorda Brasil! Antes que esse navio submerja nas profundezas dos mares orientais.

Por Lira Netto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 1 =