Carnaval no Mercado público entra para história

Entre, fique à vontade, a casa é sua! Foi neste clima de festa entre amigos, com espaço para crianças e adultos se divertirem juntos, que o Mercado Público de Itajaí abriu as portas para o Carnaval 2017. Os foliões vibraram ao som das clássicas marchinhas, muito samba e até axé garantiu a diversão. Ao todo, a Fundação Cultural de Itajaí estima que cerca de duas mil pessoas circularam em cada dia do evento gratuito – com destaque especial para o sábado, quando foram 12 horas de música.

Nove grupos subiram ao palco em quatro dias de evento e a opinião do público é unânime: Itajaí sabe fazer Carnaval de qualidade. Alina Marcia Martins, 53 anos, marcou presença em todos os dias de folia. “Itajaí está voltando a reviver o Carnaval. Reanimaram o Mercado com uma festa linda, tradicional. Esse é o Mercado que a gente sempre quis”, opina. Não importava o grupo que estivesse no comando da festa – todos de Itajaí, inclusive – os foliões provavam que estavam ali para se divertir a cada minuto.

Turistas também estavam entre o público que lotou o Mercado centenário. Vanda Kurtz, cuja idade prefere não revelar, “pois o espírito é jovem”, conta que tem apartamento na região, mas essa foi a primeira vez que passou o Carnaval em Itajaí. “Moro no Rio de Janeiro e lá não me divertia tanto. Aqui a gente pode brincar e se divertir sem preocupação. A energia do Mercado é incrível”, comenta.

Embora organizada num curto espaço de tempo, o Carnaval de Itajaí é prova de que a população aprova uma festa mais intimista, onde toda a família possa participar. As crianças, por sinal, foram público fiel em todos os dias do evento. Fantasiadas e brincando com confetes, elas subiram no palco e puderam dançar como se estivessem na sala de casa.

“Uma coisa ficou clara: os itajaienses gostam de Carnaval e gostam da festa tradicional”, avalia Normélio Pedro Weber, superintendente da Fundação Cultural. Além disso, ele destaca que o evento contou com a fiscalização da Coordenadoria de Trânsito (Codetran) e da Polícia Militar, mas não houve registro de incidentes ou ocorrências.

“Conseguimos fazer uma festa bem familiar, que volta às origens do Carnaval. Um Carnaval onde as pessoas se divertem, não competem entre si e não estão preocupadas com outra coisa senão o entretenimento, a diversão”, finaliza Normélio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *