Pacientes com perda auditiva revelam progressos com SASA

A chaleira está fervendo, mas a dona de casa não ouviu o chiar. Em contrapartida, o som alto da furadeira a incomoda e causa mal-estar.

Já o bebê de apenas seis meses de idade reage ao sorriso do pai, mas não responde aos estímulos sonoros.

Estes são alguns dos sinais que podem indicar perda auditiva, problema que acomete pessoas de todas as idades e que pode ser revertido com a utilização de um aparelho auditivo. Em dez anos de existência, o Serviço de Atenção à Saúde Auditiva (SASA) da Universidade do Vale do Itajaí (Univali) já adaptou aparelhos em 9 mil pessoas, com atendimento especializado e acompanhamento multidisciplinar que faz a diferença na vida dos pacientes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *